Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Loulou.art

Caprichos de uma autodidata que num belo dia se lembrou de pegar nuns lápis de cor, rabiscou um gato num papel e gostou do que fez

Loulou.art

Caprichos de uma autodidata que num belo dia se lembrou de pegar nuns lápis de cor, rabiscou um gato num papel e gostou do que fez

E já se passou um ano...

29.07.19

... que o Kiko entrou na nossa vida!

Um ano de muitas tropelias gatis, mas também de muita felicidade! Ou não fosse expectável que assim fosse.

Kiko... o meu piolho eléctrico!

Kiko_versão final 1 (4).jpg

Desenho a lápis de cor

 

Há um ano escrevia...

Pois é...

Anda uma pessoa à que tempos a planear e a desejar que a sua semana de férias chegue. Aquela em que se pensa ter tempo para tudo e mais uns trocos... para descansar, pôr as pinturas em dias, ir aqui, acolá...etc...

E depois...

Chega-se a sábado, aquele que será o primeiro dia de férias, mas que não conta por ser fim de semana... 

Vai-se à loja de animais abastecer-se de comida para os dois cá de casa...

Nisto, lembrou-se de levar a mãe consigo...

E...

E depois... Num espaço de segundos...

Tudo muda...

Espetam-nos com uma bola laranja, daquelas peludinhas que vêm com 4 patinhas e uns olhos azul esverdeados... nos braços...

Com dois meses e 3 dias de vida...

Olha-se para a mãe... 

O coisinho já estava ao seu colo todo derretido.... assim como ela...

Como resistir a um olhar de mãe apaixonado? 

(...)

A propósito...

Chama-se Kiko...

O piolho eléctrico, de tão energético que é... que fico desconfiada que das duas uma... ou a mãe dele em vez de leite deu-lhe café, ou, a comida vem com speeds...

20190218_135047.jpg

foto usada para referência

Passo-a-passo da construção do desenho

20190525_173912.jpg

20190525_185413.jpg20190527_201654.jpg

20190624_174222.jpg

Kiko_versão final 1 (4).jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

O material tem sempre razão...

02.07.19

 

Na busca do papel perfeito para se desenhar (o mais realista que me é possível até ao momento), por vezes, tropeça-se em papeis que se tornam autênticos desafios. Ou porque são de baixa gramagem e não permitem que se apliquem muitas camadas de cores distintas, umas por cima das outras, ou, porque apresentam um "grão" que não nos permite grandes detalhes.

Mas já que se os tem em casa, há que lhes dar uso...

Escolhe-se a foto perfeita, faz-se o esboço a lápis no papel e acto contínuo, começa-se a "pintar" (desenhar a cores).

20190406_204531.jpg

Se no início tudo corre bem, e se aplicam-se os tons sobre tons até se obter a cor pretendida... quando chega a hora dos detalhes que vão dar a graça ao desenho...

20190316_200828.jpg

20190327_141918.jpg

...aí é que a porca torce o rabo... 

Num acto de rebeldia, continuo, a um suposto atentado contra a sua natureza e por mais que tenta-se dar a volta, o papel não cedeu. 

20190330_185931.jpg

Eu tentei...

Mas o papel foi mais forte que eu e venceu.

56619863_1907491632696114_1684894929823727616_n.jp

Material usado

Lápis fabercastell polychromos e Caran d'ache pablos

    Papel Fabrianno pastel 13x18 cm

 

Ruby, retratado aos 10 meses de vida.

Este gatinho apareceu na minha vida, vai a caminho de um ano. Mais precisamente a 15 de agosto de 2018. Dia de feriado religioso. Na altura,com sensivelmente 2 meses de vida, foi visto no meio de uma estrada. Por pouco não fora atropelado por um carro. Quem presenciou contou que o condutor viu-o, parou o carro pegou nele e simplesmente.... colocou-o no passeio, mesmo ao lado da estrada e desandou.

....

Enfim, agora é um gato feliz, na companhia dos meus outros 3!