Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Loulou.art

Caprichos de uma autodidata que num belo dia se lembrou de pegar nuns lápis de cor, rabiscou um gato num papel e gostou do que fez

Loulou.art

Caprichos de uma autodidata que num belo dia se lembrou de pegar nuns lápis de cor, rabiscou um gato num papel e gostou do que fez

Quanto tempo leva um desenho a ser feito...

29.05.19

 

... se eu lhe pedir para fazer-me um?!

 

A par doutras, esta é, talvez, a pergunta que mais me fazem.

A seguir a quanto levo (€s) por um desenho... Ora bem, quanto a esta segunda, aviso desde já que ainda não estou a fazer comissões. E sim, quero fazer. E, muito seriamente, ando a pensar, que parte desse valor vá reverter para uma associação de protecção animal. Mas se houver alguém interessado(a), por favor contacte-me!

 

Quanto tempo leva um desenho a ser feito.

 

A reposta é... depende.

Para já, aqui e agora, é-me difícil dizer, com precisão, o tempo que poderei levar por um desenho. Sei que há quem o faça já com um tempo programado e que consiga, nesse espaço de tempo estipulado, fazer autênticas obras de arte. Mas eu... como mera curiosa autodidacta e com um ritmo muito próprio, quase pareço uma tartaruga! Para quê ser lebre se depressa e bem à pouco quem.

Kiko I.jpg

Porque...

Vai depender de vários factores, tais como, o que se desenha. Um retrato ou uma paisagem requerem abordagens diferentes. Se, por exemplo, num retrato se tenta valorizar as expressões faciais, os contornos do rosto (ou focinho, se for um animal), os olhos, etc, numa paisagem valoriza-se o contexto. Na qual, acredito que não é preciso dar-se muita importância aos pormenores como a que é dada ao retrato.  

Depois, depende ainda de outro factor... Trabalho!

Pois é. Há que tentar ter-se sempre um pouco de tempo para tudo. Com jeitinho lá vou conseguindo conciliar o tempo para o desenho com o trabalho (escritório) e a família (gatos incluídos!). Mas, se há dias em que consigo arranjar um bocadinho de tempo para me assentar no meu cantinho e rabiscar qualquer coisa, outros há, em que nem tempo para sentir... o cheiro dos lápis... tenho. É quando me tempo vingar aos fins de semana! 

Kiko II.jpg

A nossa disposição...

Muito importante, se não o factor mais importante. Dizem que o desenho, pintura, é também um reflexo de quem o pintou. É certo que também é considerada uma espécie de "terapia de relaxamento". Mas será que alguém quererá ter na parede de sua casa, um quadro, ou moldura, em que estejam reflectidos sentimentos negativos. Aqueles que surgem após um dia stressante no trabalho? Não, pois não?! Também me parece que não. Para além de que desenhar em dias, de maior estafa, o resultado pode mesmo ser desastroso.

É a grafite ou a cor?

Pela minha pouca experiência, noto que, levo um pouquinho mais de tempo a desenhar a cores do que a grafite. Quanto ao grau de exigência... o mesmo.

Mas afinal quanto tempo levo?

 

E com isto não quero dizer que levo uma eternidade a ter um desenho pronto. Nada disso. O máximo que, para já, posso estabelecer como tempo... será dias. Até x dia da semana tal, penso que conseguirei ter xyz pronto.

É o que tenho tentado praticar com o que vou fazendo. Ver o tempo que, mais ou menos, levo...

Kiko III.jpg

Se, anteriormente referi que o desenho é expressão daquilo que vai na alma, então o que quero ver refletido nos meus desenhos é somente... o meu amor por aquilo que estou a fazer! Leve o tempo que levar...

Pois acredito que é realmente importante retirar prazer, e todos os benefícios que daí advém,  do que e quando se está a desenhar ou a fazer algo do qual gostamos muito.

Para a próxima apresento como ficou!

 

"Drawing takes time.

A line has time in it."

 

                                                                                                                      David Hockney

 

Olhó Farrusco...

24.05.19

... Farrusquiiiiinho!

 

Tudo o que tem um início, muitas das vezes, parte de uma necessidade, vontade ou até mesmo de um desejo profundo. É algo que nos é mais forte. Como um bichinho que rói cá dentro e não nos dá descanso até pormos mãos à obra.

E um dia, essa vontade é arrasadora e transborda. Sai cá para fora e corre desvairada... 

Se, da mesma forma que peguei nos lápis e num papel e desenhei o meu primeiro gato. O tal bichinho roeu e roeu e depois desse surgiram outros desenhos. Até que, um dia, propuseram-me desenhar um cão. Não um cão qualquer. Não...  Um cão especial. Um docinho que está à guarda de uma Associação de Protecção Animal. Um desenho para ajudar na angariação de fundos.

E se até aqui, o que tinha desenhado era somente para mim, a ideia de desenhar um, neste caso, cão... confesso que me fez tremer as pernas. 

Mas a causa era e é mais que nobre. E não podia de maneira alguma recusar. Mesmo estando longe, tinha de alguma maneira, os ajudar naquilo que pudesse. Naquilo que estivesse ao meu alcance. Para além de ser um desafio por demais tentador. 

E assim nasceu aquele que para sempre será...

O meu primeiro desenho de um retrato de um cão

....O Farrusco...

Farrusco I.jpg

Depois do Farrusco veio a Amélie, uma adorável cadelinha que irei falar dela noutro post.

20181016_171551.jpg20181017_083641.jpg

Materiais usados:

Lápis - Fabercastel Polychromos e Caran 'd'ache pablos

Papel - A4 Canson Bristol

20181017_204244.jpg

Se quiserem conhecer mais sobre este patudinho simpático, apesar da sua já avançada idade, contactem a  Alaar - Associação Limiana dos Amigos dos Animais de Rua. Visitem, apadrinhem ou adoptem um animal. Tal como o Farrusco, estão outros cães e gatos à espera, daquela, que será a sua para sempre casa!
Foto referência para o desenho de: Michele Hasselti

Até à próxima!

O primeiro de muitos!

23.05.19

Olá!

Bem-vindos a esta minha outra "casinha"!

Aqui a Loulou é a mesma de sempre! Sim continua apanhada do clima!... E sim o outro blog também continua. O que muitos talvez ainda não saibam é que, muito recentemente, meteu na cabeça que sabia desenhar.

Caprichos de uma autodidacta. Pois num belo dia lembrou-se de pegar nuns lápis de cor, rabiscou um gato num papel e gostou do que fez.

21288647_Q6YEw.jpeg

 

Daí a criar uma página no insta... e partilhar com o mundo, essa recente tonteria, foi um passinho. 

Mas como é pessoa para não se dar por satisfeita e quer mais... 

Até parece que não tem mais nada que fazer. Ele é emprego, família e 4 gatos. É como se costuma dizer... tudo ao molho e "força na maionese"! 

Pegou no seu velhinho blog e começou a partilhar a sua recente paixão. Lá. Mas o blog já aborda um pouco de tudo e mais uns trocos. Para além de ser do tempo do troca o passo. Um blog ansião de barbas grisalhas, tamanha é a antiguidade. Achou por bem separar as águas...

Assim pensou assim fez...

E é quando surge a ideia de criar um outro blog, aqui à mesma, na sua rua preferida, aquela que fica no Bairro do Sapo. Onde ela é feliz e se sente como que em casa!

Um blog só virado para esses seus desaires da pintura! Uma nova aventura!

E cá está ele. Ainda quentinho. Só com uma página escrita. A primeira de muitas!

Espero que venham a gostar!

Cá vos esperarei!

Loulou